Partilhar é um ato de amor

Olá, galerinha amiga, eu sou Turco.
Essa é minha irmãzinha Lilica.
Essa é minha prima Teca e
Esse, meu primo Telo.

SOMOS O QUARTETO DO BEM!!!!

Eu, Turco, irei contar para vocês algumas de nossas aventuras. Vamos lá!

Bazar da Solidariedade!

Gostamos muito quando tem bazar!

Bazar é onde são colocadas doações de roupas, sapatos, bijuterias e brinquedos à venda, doações feitas pelas pessoas em geral. Este bazar é chamado de bazar solidário.

Mamãe gosta de nos levar e nos deixa escolher uma lembrancinha. Ela fala que é uma forma de auxiliar, pois o dinheiro arrecadado será usado para a compra de brinquedos no Natal, que serão entregues às crianças carentes da nossa cidade.

- Crianças, podem escolher uma lembrancinha! - falou mamãe Gina.

Saímos animados, à procura de um presentinho.

- Mamãe, eu conheço esta blusinha! - disse Lilica, toda empolgada.

- Sim, filha, além de comprar no bazar, nós também ajudamos doando roupas, sapatos, brinquedos e utensílios domésticos - explicou mamãe Gina.

- Mamãe, mas esta blusinha está novinha! - falou Lilica, meio contrariada.

- Filha, você não gosta de vir ao bazar da Solidariedade e comprar uma lembrancinha?

- Sim, mamãe, gosto muito!

- Certo. E, ao escolher sua lembrancinha, você não gosta de coisas conservadas, bem cuidadas e quase novas?

- Sim, mamãe! Claro que sim. As coisas do bazar da Solidariedade são todas boas e bem cuidadas, senão quem iria comprar? - falou Lilica, toda explicativa.

- Isso, filha, muito bem! Ninguém compraria coisas velhas, rasgadas ou sem utilidade. Por isso, no bazar da Solidariedade há somente coisas bacanas. Para que tenham boas vendas e arrecadem bastante dinheiro para comprar muitos brinquedos no Natal.

- Verdade, mamãe! Se gostamos de comprar coisas boas no bazar, conservadas e úteis, ao doarmos, também temos que doar coisas de bom uso, né? - perguntei, atento.

- Isto, filho! Sempre lembrar que devemos fazer aos outros o que gostamos que nos façam. Esse é um princípio do Evangelho de Jesus e deve servir de guia para todas as nossas escolhas na vida - completou mamãe Gina.

- Entendi, mamãe Gina. Por isso, quando vamos fazer uma doação, independente do que seja ou para quem seja, devemos pensar que, da mesma forma que gostamos de coisas boas e conservadas, os outros também gostam. - disse Lilica, pensativa.

- Sim, Lilica. Por isso que essa blusinha e tantas outras coisas que doamos para o bazar da Solidariedade estão em ótimo estado de conservação - falou mamãe Gina, sorridente e acariciando os cabelos de Lilica.

- Ah, e outra coisa muito importante! Além de doarmos coisas de bom uso, devemos sempre doar com muito amor! - complementou mamãe Gina, toda carinhosa.

- É mesmo, mamãe, o que se doa com amor é mais gostoso para quem doa e para quem recebe - falei, satisfeito.

- Muito bem, filho. O amor também é um princípio do Evangelho de Jesus, talvez o mais importante, e deve estar presente em todas as nossas escolhas.

Antes era mamãe quem fazia as malas de doações, tirando o que não nos servia mais ou o que não estávamos mais usando. Mas já faz um tempinho que eu e Lilica passamos a fazer nossas próprias malinhas.

Agora, mais crescidinhos, mamãe nos pede que, na nossa malinha, não tenha só o que não usamos ou não nos serve mais, mas também o que nos sobra, porque o que está sobrando na nossa casa pode estar faltando na casa de um irmão do caminho. Mamãe ensinou-nos que devemos viver com o necessário. Não precisamos de muitas roupas, sapatos ou brinquedos. Ahhh, e que toda doação seja cheia de muito amor também.

- Mamãe, eu gostei deste colar - falei, decidido.

Lilica, depois de um tempão olhando as coisas do bazar da Solidariedade, resolveu, animada:

- Que sandália linda! Vou ficar com ela!

- Tudo bem, crianças, separem o que vão levar que a mamãe já vai pagar - falou mamãe Gina, retirando o dinheiro da bolsa.

Assim que mamãe pagou, uma senhora, de rosto gentil e sorridente, disse-nos:

- Obrigada, crianças, a compra de vocês irá trazer um sorriso bem feliz no rostinho de outras crianças, lindas como vocês.

Ficamos envergonhados com o elogio, mas com o coração cheio de alegria por poder ajudar.

Quando íamos saindo rua afora, Telo e Teca chegaram com a Tia Ana, para também comprarem no bazar da Solidariedade e com eles havia um enorme saco preto, cheio de doações.

Nós olhamos sorridentes e satisfeitos. O Quarteto do Bem estava ali, cada um fazendo um pouquinho para a alegria das crianças no Natal.

A mensagem de hoje é:

“Devemos viver com o necessário aqui na Terra. O que está sobrando na nossa casa pode estar faltando na casa de um irmão do caminho. Partilhar é um ato de amor.”

Bom, por hoje é só! Até a próxima, amiguinhos!



Comentário

0 Comentários